Porquê uma oficina de capoeira ?

Aperfeiçoamento e melhoramento teórico técnico

As oficinas de instrumentos trabalham o desenvolvimento da prática musical. São, assim, fundamentais para formar o aluno e criar nele motivação face ao vasto universo da capoeira e seus fundamentos.

Participar em um treinamento especial dentro de uma oficina vai trazer muitos benefícios e melhorar os conhecimentos, além de conhecer e aprender profundamente um tema específico sobre um instrumento como tocar como fabricar suas origens além da história que tem no contexto dentro da capoeira e suas tradições culturais.

Outras danças e representações, algumas também com reminiscências africanas, estão-lhe associadas.

É o caso do  maculelê, da puxada de rede, do jongo e do samba de roda, que também recorrem a berimbaus, atabaques, pandeiros e agogôs.

oficina_de_capoeira_aula_berimbau_bichodacapoeira
Oficina de capoeira com aula de berimbau pandeiro e atabaque

 

 

Musicalidade na capoeira

Única arte marcial que tem música

A capoeira é uma arte marcial com características únicas, pois, ao contrário das restantes, recorre a instrumentos musicais. Sem música, não há capoeira.

Por isso, além de incluírem os normais treinos, que consistem em atividades destinadas a desenvolver o domínio do corpo, as aulas contemplam o aperfeiçoamento musical.

Esta arte marcial faz uso na roda de diversos instrumentos importantes, como o berimbau (gunga, médio e viola), o atabaque, o pandeiro e o agogô.

Instrumentos-musicais-capoeira

Instrumentos musicais de capoeira

Como a capoeira saiu da repressão ao reconhecimento na sociedade

A imagem da capoeira  e renovada devido ao esforço do Mestre Bimba

Capoeira da repressão ao reconhecimento na sociedade

A capoeira surgiu entre os escravos brasileiros, como forma de luta e defesa, na sua busca pela liberdade com golpes desequilibrantes, pontapés, cabeçadas, rasteiras, mortais, entre outros, são disfarçados de dança, para evitar a repressão dos senhores esclavagistas.

A capoeira transformou-se num instrumento de resistência cultural e física. A sua prática ocorria em terreiros próximos das senzalas ou em campos com arbustos rasteiros, designados por “capoeira” ou “capoeirão”. Daí o nome da luta.

Com o fim da escravatura, no final do século XIX, muitos negros passaram a viver nas grandes cidades. Devido às deficientes condições económicas, a criminalidade aumentou e a capoeira passou a estar associada a marginalidade e subversão.

Deodoro da Fonseca, o Presidente da República, proibiu a capoeira. A polícia recebia ordem para prender quem praticasse esta luta.

Em 1930, um importante capoeirista, Mestre Bimba, fez uma demonstração para o então presidente, Getúlio Vargas, que ficou convencido do valor desta arte marcial e a transformou em desporto nacional brasileiro.

Com o tempo, tornou-se num desporto reconhecido, com regras e rituais, praticado por milhões de indivíduos em todo o Mundo.

Outras manifestações culturais e tradicionais, sob a forma de dança, estão associadas à capoeira, como o maculelê,  a puxada de rede e o samba de roda.

 

Descobrimento do Brasil e origens da capoeira

O começo da grande história que vai se transformar na capoeira com o passar dos tempos

Descobrimento do Brasil
Acima, desembarque de Pedro Álvares Cabral em Porto Seguro, em 1500, por Oscar Pereira da Silva (1867-1939)

 

A história da capoeira remonta ao período expansionista português, com o descobrimento do Brasil, em 1500.

A exploração das riquezas do Brasil (madeiras exóticas, ouro, prata, diamantes, etc.) conduz a uma necessidade de mão-de-obra.

Verifica-se uma tentativa de escravizar os povos nativos, que falha devido à sua pouca resistência física.

A alternativa foi procurar mão-de-obra em África, pelo motivo que os povos africanos demonstravam mais capacidade física do que os índios.

O desmatamento de grandes áreas arborizadas no Brasil permitiu a instalação de fazendas, que se dedicavam sobretudo ao cultivo da cana-de-açúcar e café.

Os negros eram utilizados nestas plantações. Para evitar rebeliões, os senhores evitavam uma grande concentração de indivíduos da mesma tribo os africanos de diferentes culturas acabavam, assim, juntos numa mesma plantação que traziam lutas, práticas religiosas, danças e músicas diferentes.

Ao perceberam a necessidade de desenvolver formas de protecção contra a repressão dos colonizadores que  eram constantemente alvo de práticas violentas e castigos.

À noite, depois do trabalho, eram reunidos em senzalas ou grandes dormitórios. Para descontraírem, com isso praticavam as suas religiões culturas tradicionais , lutas Golpes desequilibrantes, pontapés, cabeçadas, rasteiras, mortais, entre outros, que são disfarçados de dança, para evitar a repressão dos senhores esclavagistas.

Com isso começa a origem da capoeira que vai remontar grandes histórias.

Origem da capoeira
“Jogar Capoeira” ou Danse de la Guerre, de Johann Moritz Rugendas, de 1835

 

%d bloggers like this: